Por que Chris Redfield está trabalhando com a Umbrella?


Resident Evil 7 biohazard dividiu muitas opiniões dentro da comunidade de fãs da franquia Resident Evil. Entretanto, o game foi muito bem recebido por parte desses e também pelos maiores meios de comunicação, com notas predominantes de 9 a 10. O jogo trouxe o Survival Horror clássico da franquia de volta com elementos básicos tais como múltiplas chaves, vai e volta, exploração de uma residência gigante, história investigativa, personagens sem habilidades especiais e uma ameaça biológica. Apesar de toda a boa recepção e ter ficado entre os maiores títulos de 2017 (e continuar vendendo muito bem), o final do jogo trouxe uma dúvida tremenda para os fãs: Chris Redfield está trabalhando para a Umbrella?


Chris Redfield é um dos maiores, se não maior, herói da saga. O militar foi quem estreou os primeiros segundos de Resident Evil ao começar narrando os fatos do primeiro jogo. Após isso, Chris voltou em vários títulos desenvolvendo sua personalidade e arco dramático onde vemos que o homem já fez feitos incríveis como fechar a Umbrella, salvar o mundo, matar Albert Wesker, sobreviver a incidentes biológicos e em todos esses, Chris sempre demonstrou ter um grande senso de justiça, lealdade e ódio pela corporação Umbrella. Mas em Resident Evil 7 biohazard, ao Chris resgatar Ethan e Mia Winters, ele aparece em um novo visual ao lado de agentes da Umbrella, o que levou a muitos pensamentos como ele sendo sempre um traidor ou alguém se passando por sua identificação ou até mesmo Hunk disfarçado de Chris. Mas com informações da Capcom e da DLC "Not a Hero", descobre-se que Chris está realmente trabalhando lado-a-lado com a Umbrella. POR QUÊ?


Antes de responder a pergunta, devemos relembrar de que a Umbrella Corporation foi fechada em 2003 por Chris Redfield e Jill Valentine. A dupla conseguiu combater a corporação juntando provas dos incidentes biológicos causados no mundo que estavam sob responsabilidade da empresa. Desse modo, a Umbrella se reestruturou em 2007 ao ter sido aprovada em uma lei dos Estados Unidos que garante estrutura para empresas falidas. A aprovação desse sistema para a Umbrella coube como consequência de que a empresa concertasse o que fez, ou seja, ao invés de investir na criação e desenvolvimentos de armas biológicas, ela deveria combatê-las.


Sabemos, pelo histórico da empresa mostrado desde Resident Evil 0, de que a Umbrella não é uma corporação que age sob custódia de uma só pessoa. Existem cidadãos do bem e que apenas trabalhavam a favor da corporação por garantia de vida. Já outros trabalhavam, em modo sigiloso, para atingir as expectativas dos maiores entes como Ozwell E. Spencer, assim desenvolvendo armas terríveis. Existem até hoje funcionários que tem a expectativa de voltar com suas atividades macabras na corporação. Logo, a Umbrella reestruturada é um motivo para causar pânico no mundo de uma forma ou de outra.


Talvez não sabíamos disso porque em 2007, quando a Umbrella conseguiu novamente estrutura financeira, a corporação devia se mostrar fraca de certo modo. Somente quando a Umbrella desenvolveu tecnologias, tais como a Zombie Jammer mostrada em Umbrella Corps, o mundo começou, mais precisamente, a BSAA, a se preocupar com a empresa crescendo novamente e novos episódios como Raccoon City podendo ocorrer. Provavelmente, a aprovação da Umbrella no sistema de lei pode ter algo a ver com a relação em sigilo que a Umbrella tinha com o governo americano, que quase foi revelada pelo presidente Adam Benford, impedido por Derek C. Simmons sob pressão da organização ultra-secreta "A Família", fatos mostrados em Resident Evil 6. Entretanto, é necessários esperar próximos capítulos para saber se essa antiga relação teve algo a ver com a aprovação da Umbrella no sistema.


Uma vez que a Umbrella tenha conseguido recursos financeiros e tecnologias avançadas para combate de armas biológicas, e tudo de forma muito rápida, suspeita-se que a empresa poderia estar desenvolvendo mais planos em sigilo e atuando ainda na área de criação de vírus e parasitas mortais. A BSAA, nos dias atuais, é a organização de maior destaque para casos de bioterrorismo e é dever deles atuar e descobrir se a Umbrella estaria trapaceando. Mas lógico que a BSAA não seria burra de enviar um agente que não sabe nada da Umbrella. Como dito anteriormente, Chris Redfield passou anos de sua vida investigando a corporação e foi ele, junto a Jill, que conseguiram fechar a empresa pela primeira vez. Desse modo, Chris conhece a Umbrella melhor do que qualquer outra pessoa e seria o agente perfeito para se infiltrar e trabalhar dentro dela.


Vale ressaltar de que o ódio que Chris tem pela Umbrella é muito grande. Isso é mostrado em Not a Hero ao Chris se comunicar com Veronica (sua guia) e ao demonstrar certo desprezo ao trabalhar no caso de Lucas Baker. Enquanto em outras missões Chris age com o maior cuidado e cada perda de um homem do esquadrão é motivo para um momento de lamentação, trabalhando com a Umbrella, Chris não se vê MUITO preocupado com as mortes do seu esquadrão e também diz "Se não fosse pela BSAA, eu nem estaria aqui". Obviamente, Chris foi forçado a trabalhar com a Umbrella e junto a isso, com certeza deve ter vindo propostas milionárias e até ajuda para Jill ou Claire. A BSAA deve ter feito de tudo para colocar Chris dentro da Umbrella e com razão. Qualquer coisa suspeita que ocorrer, Chris facilmente pode identificar e assim, impedir que mais surtos biológicos aconteçam futuramente.


Além disso, como dito, Jill e Claire Redfield, irmã mais nova de Chris, podem ter sido peças-chave para ele aceitar o trabalho, uma vez que as duas são motivos para ele lutar contra o bioterrorismo durante sua vida. Claire pode ter implorado ao seu irmão, a pedido da BSAA, para aceitar o trabalho e Chris deve ter imaginado que, mesmo odiando a ideia, seria o certo a fazer. Diante do apresentado, é estranho ver Chris trabalhando para a corporação que infernizou parte de sua vida, mas olhando pela perspectiva do herói ter aceitado o trabalho a fim de impedir ataques prova que Chris permanece com sua personalidade de liderança, justiça e lealdade. Esperamos os próximos capítulos da série para saber se Jill Valentine também está entre a Umbrella já que a militar também tem um vasto conhecimento acerca da corporação. Esperamos ter tirado essa dúvida que torturou e ainda tortura muitos fãs. Não deixem de estar sempre de olho em nosso site e redes sociais, principalmente, YouTube para possíveis Lives!

Comentários