Resident Evil 3 Remake | Mais detalhes sobre o jogo são revelados pelos produtores em entrevista a revista PlayStation


Em uma entrevista a PlayStation Magazine do Reino Unido, o produtor de Resident Evil 3 Remake, Peter Fabiano, divulgou novas informações sobre o título. Essas informações chegaram já a causar certas discussões na comunidade de Resident Evil.


Primeiramente, Carlos Oliveira, o mercenário do Serviço de Contenção Biológica da Umbrella (U.B.C.S.) será jogável, assim como no jogo original. Porém, não se sabe ao certo se sua participação será ampliada, uma vez que no jogo original era possível controlar o personagem somente na parte em que o mercenário vai até o Hospital de Raccoon em busca de uma vacina para o T-Vírus para salvar Jill. No trailer de Resident Evil 3, é possível ver Carlos junto a Tyrell Patrick na Delegacia de Polícia, o que fez fãs especularem de que será possível jogar mais de uma vez com ele.


A informação sobre a inclusão do modo The Mercenaries foi o que decepcionou muitos fãs. Fabiano revelou que The Mercenaries não estará presente como um extra do jogo. Além disso, vale ressaltar que junto a Resident Evil 3 está vindo Resident Evil Resistance, um multiplayer assimétrico 4v1 que se passa no universo de Resident Evil, entretanto, apesar dos dois títulos virem juntos, REsistance não tem envolvimento direto com o lore de Resident Evil 3, ou seja, NÃO é um extra e sim um novo jogo independente.


Fabiano também comentou sobre a possibilidade de haver finais alternativos. A resposta sobre isso foi negativa, indicando que o jogo terá somente um final e que muito provavelmente o sistema de escolhas também não estará no jogo. Em Resident Evil 3 Nemesis, em vários momentos do game original, o jogador se depara com cenas em que o sistema dava escolhas alternativas para tomar, cada uma com sua consequência.


Ao ser questionado sobre Nemesis, Fabiano ressaltou as informações que já haviam sido divulgadas. As mecânicas de Mr. X usadas em Resident Evil 2 Remake foram reaproveitadas, mas também aprimoradas, fazendo de Nemesis uma ameaça muito (mas, MUUUITO) pior que o Mr. X. O inimigo poderá também usar armas como no jogo original e ficará perseguindo o jogador em boa parte do game em certos cenários da cidade. Além disso, ele será o grande responsável pela carga de terror que o jogo vai ter, uma vez que Resident Evil 3 possui uma quantidade maior de ação e seus momentos de terror tem origens nas perseguições de Nemesis e o desespero causado nos espectadores. E para criarem seu modelo, o time de desenvolvimento do jogo recriou o personagem em vida real para modelar a partir da técnica da fotogrametria, já usada em Resident Evil 7, Resident Evil 2 e Devil May Cry 5, sendo uma técnica essencial para a performance da RE Engine.


Sobre Raccoon City, Fabiano afirma que o mapa da cidade foi exponencialmente expandido, mas ainda sim, Resident Evil 3 Remake não deve ser considerado um jogo mundo aberto. Pois os jogadores poderão explorar livremente os cenários da cidade em busca de recursos, mas o jogo ainda mantém uma linearidade. Além disso, Fabiano diz que uma carga de Survival Horror pode vir também a partir da exploração de Raccoon, uma vez que o jogador, caso optar em visualizar melhor os mapas, pode se deparar com monstros virando esquinas.


E por último, Fabiano ressaltou mais uma vez que a história de Resident Evil 3 sofreu várias alterações, uma vez que diversos momentos clássicos foram postos em outros pontos de vista. Ainda assim, o jogo não irá interferir em outros fatos já construídos na linha do tempo da franquia. Pois a essência da história é a mesma.


Resident Evil 3 Remake chega no dia 03 de Abril de 2020 para PlayStation 4, Xbox One e PC. O jogo já encontra-se em pré-venda nos serviços PSN, Xbox Live e Steam.

Comentários