ESPECIAL: O retorno e participação de Chris Redfield em Resident Evil Village


Resident Evil Village, o oitavo grande capítulo da franquia Resident Evil foi anunciado recentemente durante o evento de revelação do PS5 da Sony e com isso, diversas especulações e teorias de fãs foram levantadas em relação a história do novo título. Em especial, a participação de Chris Redfield, o lendário herói da saga, é o que mais instiga os fãs atualmente já que a sua cena matando Mia Winters pode ser considerada o momento mais chocante do trailer. Neste artigo, iremos abordar os motivos para Chris ter matado Mia assim como iremos tentar desvendar o que tem por trás desse arco de "Evil Chris".

ATENÇÃO: Todas as informações abaixo são ESPECULAÇÕES e não há nada confirmado pela Capcom. Assim, tudo que for falado aqui pode ou não acontecer no jogo.


Chris Redfield é o personagem que praticamente dá início a saga Resident Evil ao lado de Jill Valentine, já que, além co-protagonizar o primeiro game, é também o personagem que narra os recentes casos bizarros ocorridos em Arklay. Sua voz é o primeiro contato que os jogadores tiveram com a franquia que tornou-se uma gigante no mundo dos games. Ao longo da série, Chris apareceu em diversos outros títulos, incluindo Resident Evil 5 que é o jogo mais vendido da série e também o game que mais destacou Chris.


A jornada desse herói foi complicada. Sabemos que Chris tem problemas em ser um subordinado e dificilmente aceita ordens de superiores caso ele não concorde com tal. Antes de afiliar-se aos S.T.A.R.S., Chris era piloto da Força Aérea americana e entrou para o time de elite especial do Departamento de Polícia de Raccoon City a convite de seu velho amigo, Barry Burton (falaremos também dessa amizade, já que Barry pode estar indiretamente relacionado à trama de REVillage). Após o incidente na Mansão Spencer ocorrido em julho de 1998, Chris e os outros S.T.A.R.S. sobreviventes tentam alertar a população de Raccoon o perigo que a multinacional farmacêutica Umbrella representava para o mundo. Falhando nisso por causa de Brian Irons, o chefe de polícia que recebia propinas da Umbrella para guardar segredos da corporação, Chris enche-se de raiva pela corporação e decide investigar por conta própria.


Somente em 2003, ao lado de Jill Valentine, que Chris consegue destruir a Umbrella e ajudar a fundar a Aliança de Avaliação e Segurança contra o Bioterrorismo, popularmente conhecida como BSAA já que após o fim da Umbrella, vários vírus caíram no mercado negro e o terrorismo utilizando-se de armas biológicas se tornou um problema global. A partir disso, Chris passa a operar em diversas missões que vão ficando cada vez mais difíceis e sofridas. Em uma delas, Chris perde sua parceira Jill, o que lhe deixa angustiado por anos. Ele consegue encontrar Jill viva, consegue matar Albert Wesker, salva o mundo várias vezes de epidemias, perde mais parceiros, incluindo o leal amigo Piers Nivans. A jornada de Chris começa a se tornar um pesadelo para esse herói que vive em um loop de matança e desgraça.


Um dos momentos que prova isso é quando ele responde um comentário de um soldado mexicano na animação Resident Evil Vendetta: "Você tem amigos, família? [...] Há corporações por aí criando vírus, transformando pessoas em monstros, pessoas como eu e você. Haverá um dia que você precisará tomar uma decisão: matar eles ou ser morto. Não parece nem um pouco heroico, parece?".


Enfim, um grande momento na vida desse personagem que causou pânico na maior parte dos fãs foi a sua aparição inusitada em Resident Evil 7 biohazard, onde ao final do jogo, Chris aparece filiado a Umbrella resgatando Ethan Winters após uma batalha com Eveline. Mas como assim? Com todo o ódio que Chris tem pela Umbrella e com todo o trabalho que ele teve por anos para destruir essa corporação, ele ainda assim iria passar a trabalhar para ela? O que está havendo?


Na DLC Not a Hero, pegando o contexto deixado nas entre-linhas, é notório que Chris não se sente confortável em estar ali, com homens da Umbrella, trabalhando para a corporação que quase arruinou sua vida e as de seus amigos. Ele chega a ser frio e até meio impulsivo conversando com Veronica, a sua guia de rádio durante a operação em que procurava por Lucas Baker. Resumindo a participação de Chris em RE7, o homem foi mandado pela BSAA para servir como um consultor na operação contra Lucas uma vez que o soldado era um verdadeiro expert na Umbrella e somente ele notaria algo de errado caso essa nova Umbrella teria planos diferentes de combater o bioterrorismo. 


Segundo os arquivos do jogo, a nova Umbrella teria sido restabelecida a partir de uma lei americana que previa o financiamento de empresas falidas a partir de novos contratos. No caso, a Umbrella se tornou uma Organização militar privada que combateria o bioterrorismo ao invés de causá-lo como antes. Chris está dentro da Umbrella porque ele, mais do que ninguém, identificaria qualquer atividade suspeita. É o que o velho ditado diz: "Mantenha seus amigos por perto, e seus inimigos ainda mais perto".


Agora, enfim, chegamos em Resident Evil Village, o oitavo título que está servindo como uma sequência direta de Resident Evil 7. Antes mesmo do jogo ser anunciado, já tinham vários rumores na internet apontando uma mudança de postura em Chris que estaria com uma vibe mais sombria e realizando uma ação que o tornaria um vilão. Essa ação é mostrada no final do trailer do oitavo capítulo quando Chris mata Mia na frente de Ethan. Desde então, os fãs se perguntam: Chris realmente será um vilão? Por que ele matou Mia? Seria este o último capítulo de Chris na série?


POR QUE CHRIS MATA MIA?

Vamos em partes e responder logo essa pergunta que tanto nos atormenta. Certamente, há uma razão para Chris matar Mia - se é que matou mesmo. Devemos lembrar que em Resident Evil 7, Mia é infectada pelo mutamiceto série-E ao confrontar Eveline no navio de carga. Desde então, Mia passa a ser dominada por Eveline, fazendo coisas horripilantes e que são até relatadas por Lucas para a Conexões, a empresa responsável pela criação da arma biológica.


No começo do jogo, Ethan chega a machadar Mia em seu ombro, ele atira diversas vezes em Mia quando ela começa a correr atrás dele com uma serra elétrica... Tudo bem, no final de Resident Evil 7, Mia a princípio é curada do mutamiceto pela Blue Umbrella, mas... E se ela ainda estiver com o mofo no organismo dela? Talvez ela não tenha morrido.


"Mas isso não justifica o Chris ainda atirar várias vezes nela na frente do Ethan". Certo, como dito anteriormente, Chris deve ter um bom motivo para balear Mia naquela cena. Devemos lembrar que Mia também era antes uma criminosa já que ela trabalhava como uma agente secreta da Conexões e transportava Eveline em sigilo no navio de carga Annabelle para a filial da corporação na América Central. Com o que foi dito no material promocional de Resident Evil Village, Mia e Ethan parecem não ter tido dificuldades em sair ilesos de acusações para viver em paz na Europa.


Adicionando-se a esse fato de Mia ser uma ex-criminosa, o começo do trailer de Resident Evil Village tem Mia contando uma história macabra para sua filha recém-nascida. Isso talvez mostre algo de errado com ela? Afinal, qual mãe ficaria contando uma história macabra como aquela para a filha recém-nascida. Ethan mesmo chega a questionar "Você curte mesmo esse tipo de conto?" e Mia responde "Larga de paranoia". Será que Mia tinha planos obscuros? Até porque, o que a filha de Ethan e Mia tem de tão importante para o Chris levá-la? Talvez Mia nem tinha intenções ruins, mas talvez estivesse sendo manipulada?


E se na verdade quem está sendo manipulado seria o Chris? Entrando até nessa parte de manipulação, muitos rumores apontam a presença de Alex Wesker no jogo. Àqueles que não estão familiarizados, Alex é a vilã de Resident Evil Revelations 2 e que reapareceu recentemente como uma mastermind de Resident Evil Resistance. Vale lembrar que Alex, ao final de Revelations 2, consegue transferir sua consciência para a mente de Natalia Korda que é adotada pela família Burton. E se a família Burton estiver em perigo e Chris fará de tudo para salvá-los. Se realmente Alex estiver na trama, talvez ela estaria interessada na filha de Ethan e Mia por conta do mutamiceto? Ou então, voltando ao lado de Mia, e se Mia estivesse sendo manipulada por Alex e Chris apareceu para impedir os planos da meia-irmã de Wesker?


CHRIS SERÁ UM VILÃO?

Ele sempre foi mostrado como um herói, mas nunca se declarou como um. Chris já chegou a fazer muitas escolhas erradas ou até mesmo já realizou ações impulsivas. Agora, trabalhando para a Umbrella, talvez ele estaria apenas fazendo seu trabalho ou então esse perfil "complicado" se agravaria com tantas coisas passando em sua cabeça. E será que Chris pensou que Mia ainda estaria infectada com o mutamiceto e voltaria a vida?


E POR QUE CHRIS CAPTURA ETHAN E O LARGA NA VILA?

Bom, fica mais difícil. Aqui, a história da manipulação caberia melhor. Talvez Chris estaria seguindo ordens e Ethan na vila europeia poderia ser um grande experimento, seja da Umbrella ou da própria Alex - se ela realmente estiver no título. Além disso, nos perguntamos se Ethan e Chris tiveram mais contato após os eventos de Resident Evil 7. Estaria Chris investigando Ethan e Mia e descobriu algo obscuro nessa relação? Algo que futuramente poderia trazer malefícios?


Entre tantas teorias, fica difícil adivinhar o que Chris Redfield representará em Resident Evil Village. Mas certamente ele não será um vilão e terá boas razões para fazer as tais ações sombrias. Teremos que esperar até 2021 para saber o que está por trás de toda essa trama.


Resident Evil Village chega em 2021 para PlayStation 5, Xbox Series X e PC. Acompanhe todas as informações, notícias, imagens e conteúdos especiais sobre o título em nossa página especial ao game.

Comentários