ESPECIAL | REtrospectiva Raccoon City: como o lar da Umbrella chegou às suas ruínas

Para os fãs de Resident Evil, não existe cidade mais icônica a que Raccoon City, a metrópole fictícia localizada no centro-oeste americano e o principal lar da multinacional farmacêutica Umbrella. Cenário de jogos marcantes como Resident Evil 2, Resident Evil 3 e Resident Evil Outbreak, Raccoon City esconde diversos mistérios e histórias sombrias. E foi justamente na noite do dia 22 de setembro de 1998 e madrugada do dia seguinte (23), que um fato levou a destruição da cidade pela epidemia generalizada do T-Vírus. RElembre aqui, em um breve resumo, a história de Raccoon:


A DESCOBERTA DO PROGENITOR

Antes de se tornar um grande centro urbano, a região que se tornaria Raccoon City era uma ampla área florestal circulada pelas belíssimas Montanhas Arklay. Na década de 1960, a Umbrella descobriu, em parceria com a TriCell, em expedições na África do Sul, as flores "Escadaria para o Sol", essas contendo um vírus natural que se tornaria base a inúmeros experimentos de armas biológicas: o Vírus Progenitor.


Com a descoberta do Progenitor, a Umbrella procurava estabilizar-se em alguma região para ser seu grande centro de pesquisas. A região florestal ao centro-oeste americano era a chance perfeita de fazer seu grande laboratório. A Umbrella chega em cerca da metade da década de 1960 onde oferece empregos e melhores condições de vida para os poucos habitantes da região. Começa-se um processo de urbanização naquela área rural. O financiamento vinha diretamente dos bolsos da multinacional.


O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO

Com a construção de diversos estabelecimentos, a Umbrella também investia na criação de dois locais mais afastados de Raccoon, mas importantíssimos para suas pesquisas: o Centro de Treinamento e a Mansão Spencer. O Centro de Treinamento tinha a premissa de treinar soldados da Umbrella para operações da USS (Serviço de Segurança da Umbrella), além de entregar uma base de laboratórios para James Marcus, um dos co-fundadores da Umbrella, a fim de que o cientista pudesse estudar o Progenitor Vírus.


A Mansão Spencer, em contrapartida, teria a premissa de ser uma fachada para o Complexo de Laboratórios em Arklay, esse sendo o principal centro de pesquisas da Umbrella até então. Para a construção da Mansão, o lorde Ozwell E. Spencer contratou o famoso arquiteto George Trevor de Nova York. Trevor idealizou toda a planta da mansão, colocando as armadilhas que Spencer gostaria, bem como diversos quebra-cabeças e artes perturbadoras.


Após a finalização da Mansão, Spencer planejava eliminar George, sabendo que o arquiteto tinha um amplo conhecimento sobre o que aquele projeto podia representar. Por isso, ele convida sua família para passarem alguns dias na mais nova obra do arquiteto. George, ocupado com outros trabalhos, envia sua esposa Jessica e filha Lisa primeiramente. As garotas, posteriormente, na Mansão, são raptadas pelos cientistas e feitas de cobaias para os experimentos com o Progenitor Vírus. George chega alguns dias depois e é levado para um buraco escuro onde acaba morrendo de fome. Sua esposa Jessica acaba morrendo, mas Lisa, por outro lado, relaciona-se a nível genético com o Progenitor e torna-se em uma horrenda criatura.


Em 1978, Marcus descobre o T-Vírus, conhecido também como Tyrant Vírus. Esse criado a partir da inserção de DNA de sanguessugas no Progenitor Vírus. Os próximos 10 anos foram marcados por experimentos maléficos de Marcus que utilizava-se de seus próprios funcionários como cobaias para pesquisas com o T-Vírus e também pelo rápido processo de urbanização de Raccoon City. A cidade ganhava cada vez mais destaque com novos centros de lazer, saúde e educação. A década de 1980 já marcava um importante fato para Raccoon: o domínio total da Umbrella sobre a cidade.


A multinacional controlava a população, era a principal entidade por trás do financiamento de empresas e organizações da área, quem oferecia sempre empregos, patrocinava campanhas, promovia saúde e até alimentação, uma vez que vários mercados recebiam produtos alimentícios da corporação. Nesse ponto, a Umbrella era venerada por praticamente todos os habitantes de Raccoon, até porque era essa empresa que colocava comida em suas mesas todos os dias e sustentava suas famílias.


Em 1987, Michael Warren é promovido como prefeito da cidade e o homem toma conhecimento sobre as atividades ilegais da Umbrella. Entretanto, o financiamento da corporação e a promessa de elevar o nome de Warren fazem com que o prefeito realize novos acordos, em sigilo, com a Umbrella e permita a continuidade da pesquisa e desenvolvimento de armas biológicas. No ano seguinte, 1988, Spencer ordena que William Birkin e Albert Wesker assassinem Marcus e assumam as pesquisas com o T-Vírus. Após a morte de Marcus, o Centro de Treinamento da Umbrella é fechado.


A CAMPANHA "BRIGHT RACCOON 21"

Durante a década de 1990, Michael Warren promove a campanha "Bright Raccoon 21", um planejamento estratégico que visava agilizar, ainda mais, o processo de modernização de Raccoon City e fazer dela uma cidade a frente de seu tempo durante o século XXI. A principal patrocinadora desta campanha foi a Umbrella. Paralelamente a essa campanha, William Birkin iria encontrar o seu novo projeto de vida. A filial francesa da corporação havia criado o parasita NE-Alpha, na tentativa de recriar o antigo parasita Las Plagas. Entretanto, o NE-Alpha estava obtendo fracasso nas pesquisas da França com tantas cobaias morrendo regularmente.


Uma amostra do NE-Alpha é enviada para o Complexo de Laboratórios em Arklay onde Birkin e Wesker decidem testar na pobre menina Lisa Trevor, que mesmo passando por intensos experimentos e tentativas de morrer definitivamente, a menina sempre conseguia dar a volta por cima e ficar vagando por sua prisão com o Progenitor Vírus correndo em suas veias. Para a surpresa dos cientistas, Lisa absorve o NE-Alpha e gera uma nova substância: o G-Vírus.


AS PESQUISAS DO G-VÍRUS

Birkin vê um grande potencial no Golgotha Vírus e por isso pede um investimento maior em suas pesquisas. A Umbrella, então, começa a construir um complexo gigante de laboratórios subterrâneos abaixo do centro de Raccoon City. Esse complexo ficaria conhecido como NEST. Além disso, também começaram a construir o NEST 2, semelhante ao primeiro modelo, mas destinado para expedição, remessa e estudos de tratamento para armas biológicas.


Enquanto o NEST era construído, a campanha "Bright Raccoon 21" ganhava força. As principais mudanças com essa campanha foram: uma reforma na prefeitura, a construção do Hospital Geral de Raccoon, uma expansão das linhas de metrô da cidade, a construção de vários centros clínicos pela cidade, e a criação do time de elite S.T.A.R.S. (Serviço de Resgate e Táticas Especiais) no Departamento de Polícia de Raccoon.


Uma vez que o time de elite poderia representar segurança para a população, mas perigo para a Umbrella, Warren nomeia Albert Wesker como capitão do time de elite e todos os policiais eram supervisionados pelo chefe do departamento, Brian Irons, um antigo amigo seu. Irons, por sua vez, sabia também sobre todas as atividades ilegais da Umbrella e era ele quem abafava toda e qualquer suspeita sobre a corporação, em troca de altos valores bancários depositados todo mês em sua conta.


Brian Irons também era o diretor do Orfanato de Raccoon, que ficava alguns quarteirões depois da Delegacia de Polícia. Ambos os locais tinham passagens secretas que levavam para a rede de tratamento de esgoto da cidade, esse local sendo as portas para o NEST. O Orfanato também era financiado pela Umbrella e servia para abrigar crianças abandonadas e criar pesadelos com elas. Ao invés de serem adotadas como em qualquer outro orfanato, as crianças eram levadas para o NEST e usadas como cobaias para experimentos com o T-Vírus e G-Vírus.


Em 1998, os problemas começam a ficar maiores. Em maio desse ano, a sanguessuga rainha, dos experimentos de Marcus, consegue adentrar em seu cadáver e fazer uma cópia genética do cientista. Com a consciência insana e vingativa de Marcus, a sanguessuga rainha libera o T-Vírus na Mansão Spencer e no Centro de Treinamento da Umbrella. O vazamento do T-Vírus nesses locais começam a gerar casos bizarros nas Montanhas Arklay. Mortes suspeitas de canibalismo começam a ser noticiadas a população de Raccoon e isso motiva os S.T.A.R.S. irem investigar esses casos.


O INCIDENTE NO CENTRO DE TREINAMENTO

Na noite do dia 23 de julho de 1998, o trem Ecliptic Express, que levava funcionários da Umbrella para o Centro de Treinamento que seria reaberto por Birkin e Wesker, é atacado por sanguessugas. Posteriormente, perto do local onde o trem para, a equipe Bravo dos S.T.A.R.S., liderada pelo capitão Enrico Marini, faz um pouso forçado na floresta após uma pane no motor do helicóptero. A novata Rebecca Chambers encontra o trem e ao investigá-lo, se depara com zumbis e com Billy Coen, ex-tenente que era levado a sentença de morte naquela noite, mas conseguiu fugir por conta do incidente.

Rebecca e Billy se juntam para sobreviver ao incidente. Eles chegam ao Centro de Treinamento e descobrem que era justamente a sanguessuga rainha, em forma de Marcus, que ocasionou todo aquele problema. Enquanto isso, Wesker planejava dar adeus a corporação para se vender a uma nova empresa, rival da Umbrella. Seu convite de entrada seria os dados de batalha das armas biológicas de Arklay e por isso, ele retorna ao escritório dos S.T.A.R.S. para incentivar a equipe Alpha irem até o local de incidente e testá-los. Rebecca e Billy sobrevivem ao pesadelo. Billy, mesmo inocente, fica foragido e Rebecca auxilia em sua "liberdade" considerando-o morto. A novata segue até a Mansão Spencer.


O INCIDENTE NA MANSÃO

Na noite do dia 24 de julho, a equipe Alpha chega na floresta de Arklay e começa a ser atacada por diversos Cerberus. Eles se abrigam na Mansão Spencer onde descobrem que a Umbrella era quem havia criado o T-Vírus e também onde Wesker coleta dados de batalha. Chris Redfield, Jill Valentine, Barry Burton, junto a Rebecca, conseguem destruir o Tyrant T-002, considerada a "arma biológica perfeita" e fugir da Mansão antes dessa ser destruída pelo sistema de autodestruição. Ao retornarem ao Departamento de Polícia, tentam reportar o ocorrido para Brian Irons, mas o chefe arquiva o caso. Ainda impacientes, eles tentam alertar a população de Raccoon sobre o Incidente na Mansão, mas Irons justifica o "drama" insinuando o uso de drogas pelos policiais.

Os S.T.A.R.S. sobreviventes ficam mais nervosos, mas percebem que o domínio da Umbrella na cidade impossibilitava que eles pudessem mudar o pensamento dos habitantes sobre a corporação. Por isso, eles decidem investigar a multinacional por conta própria. Chris viaja até a Europa a fim de encontrar evidências de pesquisa de armas biológicas lá. Barry se muda para o Canadá a fim de proteger sua família, mas também fica investigando a Umbrella de lá. Já Jill, permanece em Raccoon, tentando encontrar provas sobre as atividades ilegais da Umbrella na cidade.


AS UTOPIAS DE SPENCER E ALEX

Nesse intervalo, a Umbrella continua realizando experimentos. Com a saída de Wesker, Spencer começa a ficar mais ansioso sobre seu futuro. O lorde havia criado Albert para um motivo: descobrir a chave da imortalidade. Anos atrás, com a descoberta do Progenitor, Spencer havia selecionado 13 crianças ao redor do mundo e as infectou com o Progenitor Vírus, desejando que essas se desenvolvessem de forma superior aos humanos "comuns". Somente duas crianças sobreviveram e elas seriam responsáveis em achar respostas para Spencer tornar-se um "deus". Agora sem Albert, Alex Wesker assume a liderança em uma série de experimentos com um novo vírus derivado do Progenitor, e usa habitantes de Raccoon como cobaias. Essa série de experimentos foi também realizada com assistência de Daniel Fabron.


A saída de Albert também significou para a ansiedade de Birkin. Ele sabia que após completar o G-Vírus, ele poderia ser descartado como Marcus foi. Por isso, ele realiza um acordo secreto com o governo americano para vender o G-Vírus por um preço acessível e em troca de proteção a sua família. Mas Spencer descobre esse acordo e planeja uma operação para recuperar as amostras do G-Vírus de Birkin.


O INCIDENTE EM RACCOON CITY

Na noite do dia 22 de setembro, um esquadrão da USS, liderados por Hunk, abordam William. O homem acaba reagindo e os soldados dão cabo no cientista. Após coletarem as amostras dos vírus, Birkin se infecta com o G-Vírus e transforma-se em G. Na madrugada do dia 23 de setembro, G persegue os soldados na rede de tratamento de esgoto e os confronta lá. G mata cada membro do esquadrão com exceção de Hunk. Durante o combate, G pisa em frascos do T-Vírus e a substância infecta ratos do local, fazendo eles se tornarem portadores do vírus.


Nos dias seguintes, o T-Vírus se espalha pela cidade de Raccoon. Casos isolados da infecção começam a ser notados e tratados no Hospital Memorial Spencer. Além de humanos, alguns animais também começam a ser infectados e tornam-se monstros horrendos. A cidade começa a presenciar cenas de horror e com tantos zumbis espalhados, o Departamento de Polícia aciona seus policiais para combate nas ruas. Além deles, o Exército Americano também é enviado para as ruas de Raccoon. A Umbrella percebe que não haveria volta e ao invés de tentarem tratar o incidente, decidem criar planos para se aproveitarem do incidente e destruir todas as provas de que a multinacional estaria por trás de tudo.


Sendo assim, a Umbrella envia para as ruas de Raccoon, a U.B.C.S. (Serviço de Contenção Biológica da Umbrella), esse grupo sendo comandado por supervisores. Esses "supervisores", na verdade, tinham o dever de coletar dados de batalha das armas biológicas e matar os demais membros da U.B.C.S. para que não houvesse risco de evidências da corporação saírem vivas de Raccoon.


Na noite do dia 28 de setembro, Jill Valentine começa a ser perseguida por Nemesis T-Type, uma arma biológica criada pela filial francesa da Umbrella, inserindo o NE-Alpha no organismo de um Tyrant T-103, que tinha o objetivo de matar os membros sobreviventes dos S.T.A.R.S., os policias que presenciaram o Incidente na Mansão e descobriram as verdades mais obscuras da Umbrella. A policial junta-se ao mercenário da U.B.C.S., Carlos Oliveira, para tentar sobreviver ao incidente. Jill auxilia os membros da U.B.C.S. a religarem o metrô para evacuar alguns civis da cidade, mas no meio da viagem, na madrugada do dia 29, Nemesis destrói o metrô e infecta Jill durante uma batalha na Torre do Relógio de São Miguel Arcanjo.

Jill é encontrada por Carlos e levada para o Hospital Memorial Spencer onde o mercenário encontra uma vacina para o T-Vírus, desenvolvida por Nathaniel Bard e sua equipe no NEST 2. Enquanto isso, na noite do dia 29, Leon S. Kennedy e Claire Redfield chegam em Raccoon City. Leon era um policial novato que chegava na cidade para cumprir seu primeiro dia de trabalho no Departamento de Polícia. Já Claire era a irmã mais nova de Chris, uma jovem universitária de 19 anos que estava na cidade para encontrar seu irmão depois dele deixá-la sem absolutamente nenhuma notícia desde os acontecimentos na Mansão Spencer.


Leon e Claire se abrigam na Delegacia de Polícia onde encontram as passagens secretas para a rede de tratamento de esgoto. No lado de Leon, o jovem se depara com a espiã Ada Wong, trabalhando em sigilo para Wesker que tinha interesse em adquirir uma amostra do G-Vírus. Já Claire, a jovem encontra a menina Sherry Birkin, filha de William e Annette Birkin. Sherry é infectada por G, seu próprio pai infectado com o vírus que descobriu e isso leva Claire até o NEST para encontrar uma vacina e tratar a infecção da menina. Leon também chega ao complexo de laboratórios para adquirir uma amostra do G-Vírus para Ada, acreditando que a mulher era uma agente do FBI e precisava da amostra como evidência para impedir que uma epidemia como a de Raccoon ocorresse novamente.


Ada forja a sua morte para não precisar combater Leon, mas a espiã adquire uma amostra do G-Vírus. Já Claire consegue tratar a infecção de Sherry e acionar um trem para levá-los a fora da cidade. Leon e Claire combatem G e conseguem matá-lo de uma vez por todas. A dupla consegue fugir de Raccoon na manhã do dia 30 de setembro. Na noite do mesmo dia, diversos zumbis tentam atacar o Hospital onde Jill se recuperava. Carlos e Tyrell Patrick protegem a policial, mas logo se deparam com a notícia de que o governo dos Estados Unidos decidiram esterilizar Raccoon City com um míssil nuclear. Após bloquear as entradas do Hospital, Carlos sai a procura de novas amostras da vacina para impedir o ataque do governo.


Jill acorda na madrugada do dia 1 de outubro. A jovem desce até o NEST 2 onde adquire uma nova amostra da vacina, mas que logo é roubada por Nicholai Ginovaef, um dos supervisores da U.B.C.S. e que, curiosamente, também estava trabalhando para uma terceira entidade rival da Umbrella. Enquanto Jill combate Nemesis mais uma vez, Ada Wong entrava em contato com Wesker para mostrar o frasco do G-Vírus que adquiriu no NEST. O homem auxilia Ada enviando uma nova arma especial a Raccoon City e informando a ela sobre um helicóptero de Sergei Vladmir e Spencer que sairia segundos antes do ataque nuclear.


Jill consegue matar Nemesis de uma vez por todas utilizando um canhão eletromagnético. Posteriormente, a jovem se depara com Nicholai e o supervisor destrói a amostra da vacina. Ela consegue sair de Raccoon City, junto a Carlos em um helicóptero, e presencia o fim de Raccoon City marcado por uma gigante nuvem de cogumelo.


LEGADO

O Incidente em Raccoon City acabou sendo citado em diversos livros de história e sendo estudado por diversas entidades governamentais. O evento devastador foi o que motivou a criação de diversas organizações contra o bioterrorismo futuramente e a investigação de empresas farmacêuticas suspeitas de desenvolver ou pesquisar armas biológicas. Anos se passaram e os sobreviventes do Incidente ainda tem dificuldade de levarem uma vida comum. A Umbrella foi revelada como a grande culpada, mas os acordos que a multinacional tinha com o governo americano nunca foram apresentados publicamente.

Comentários